Mary Celeste, O Navio Fantasma

Mary Celeste O Navio Fantasma


O Mary Celeste foi uma embarcação encontrada abandonada e à deriva na costa da Espanha em 1872. Considerado popularmente como um “navio-fantasma”, as razões pelas quais foi abandonado e o que aconteceu com a sua tripulação são desconhecidas.
Em 7 de novembro de 1872, sob o comando do capitão Benjamin Briggs, foi carregado com barris de álcool, produzido pela Meissner Ackermann & Coin de Nova Yorque, que deveriam ser entregues em Gênova, na Itália. Além da tripulação de sete pessoas estava presente o capitão, a sua esposa, Sarah E. Briggs, e a filha do casal, com dois anos de idade, Sophia Matilda, totalizando dez tripulantes.
A 4 de dezembro de 1872, o Mary Celeste foi encontrado por outro navio, o Dei Gratia. Um dos tripulantes do Gratia relatou ter encontrado apenas uma bomba d’água funcionando, muita água no convés e o barco todo encharcado. O relógio não estava funcionando, o compasso estava destruído. O sextante e o cronômetro não foram encontrados. Embora a embarcação estivesse em boas condições, ninguém estava a bordo.
Havia misteriosas marcas de sangue e arranhados em um corrimão. Porém, o mais intrigante foi a descoberta de uma espada embaixo da cama do capitão, que de início disseram estar ensangüentada, mas as investigações oficiais declararam que as manchas vermelhas eram, na verdade, ferrugem.

1 comentários:

joaopaulotc disse...

O Navio foi encontrado ao largo dos Açores e não de Espanha....